Ser Criança no Mundo Digital

O EVENTO

Como as crianças têm se relacionado com o mundo digital? E qual o papel das famílias, escolas, empresas de tecnologia e do governo nessa interação? Para discutir sobre os desafios inerentes ao tema, o Instituto Alana – com o apoio do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br), da SaferNet e do portal Lunetas – realiza uma série de conversas online, que reúnem especialistas das áreas da educação, psicologia, tecnologia e direito.

Os encontros acontecem sempre às 17h nos dias 26 de junho, 03, 17 e 24 de julho e 07 e 14 de agosto. Confira abaixo a programação e faça sua inscrição! A transmissão ao vivo conta com recursos de acessibilidade (intérprete de Libras e legenda em tempo real).

Participe e Acompanhe

Nesta área você preenche o formulário de inscrição e também assiste à transmissão ao vivo. No dia do evento você terá como chave de acesso à live o e-mail inserido no cadastro.

Faça sua inscrição!

Ao preencher o formulário abaixo você está inscrito em todas as mesas do evento. A transmissão ao vivo ocorrerá nessa mesma área após a validação de seu email.

Cadastro de Dados Pessoais
Qual a sua relação com o tema?

Cadastro realizado com sucesso!

Esses dados serão usados exclusivamente para enviar comunicações sobre o evento e os temas abordados.

Caso queira sair da lista você pode se descadastrar pelo email que enviaremos.

PROGRAMAÇÃO

O papel da família

26/06 às 17h

Crianças no ambiente digital: oportunidades e desafios

Todas as crianças têm o direito de desenvolver uma relação com o ambiente digital onde prevaleçam as boas experiências – conexões significativas, aprendizados com sentido, diversão saudável – e nas quais sua privacidade e capacidade de se desconectar sejam respeitadas. Quais são os desafios e as oportunidades no percurso da garantia desse direito? O que cabe às famílias, às escolas, ao governo e às empresas e plataformas de tecnologia?

Convidados:

Vera Iaconelli

Vera Iaconelli

Psicanalista, mestre e doutora em Psicologia pela USP e diretora do Instituto Gerar. É também autora dos livros “Mal-estar na maternidade” (2015), “Criar filhos no século XXI” (2019) e colunista da Folha de São Paulo.

Rodrigo Nejm

Rodrigo Nejm

Diretor de educação da SaferNet Brasil. Doutor em psicologia social e pesquisador pós­-doutorando na área de interações sociais e privacidade nos ambientes digitais na Pós­-Graduação em Psicologia da UFBA.

Carolina Pasquali

Mediação:

Carolina Pasquali

Jornalista e diretora executiva do Instituto Alana.

03/07 às 17h

O papel das famílias na relação da criança com o mundo digital

Adultos e crianças usam as telas de muitas e variadas formas. Simultaneamente há muitas estratégias ao alcance das famílias que podem contribuir para o desenvolvimento de uma relação saudável, criativa e segura com o ambiente digital. Há que se avaliar qual delas faz mais sentido em cada fase da infância e, acima de tudo, fazer da tecnologia uma experiência compartilhada entre crianças e adultos.

Convidados:

Karina Menezes

Karina Menezes

Presidente do Raul Hacker Club de Salvador Bahia e idealizadora do Crianças Hackers. É pedagoga, professora da Faculdade de Educação da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Doutora em Educação na linha de pesquisa Currículo e (In)Formação.

Roberta Ferec

Roberta Ferec

Autora do livro “Tela com cautela. Um guia prático para criar filhos na era digital (sem perder a sanidade)” (2019). É escritora, palestrante, empreendedora e nômade digital.

Maria Isabel de Barros

Mediação:

Maria Isabel de Barros

Pesquisadora do programa Criança e Natureza do Instituto Alana.

O papel da educação

17/07 às 17h

A participação das crianças no mundo digital

O mundo cada vez mais conectado tem promovido mudanças significativas na maneira como as crianças vivem e aprendem. Essas modificações trazem muitas oportunidades – como novas formas de expressão, linguagem e interação – mas também muitos desafios, como exposição a vários tipos de violência e à violação de direitos. A cidadania digital deve fazer parte do currículo escolar e contribui para que as crianças tenham responsabilidade pela escolha do conteúdo e por suas ações ao usar a internet, telefones celulares ou outras mídias digitais.

Convidados:

Ariane Cor

Ariane Cor

Cofundadora do projeto Minas Programam. É designer, ilustradora, programadora e estudante de Ciências Sociais na Universidade de São Paulo (USP). Coautora do livro "Inovação de Mulheres Negras - táticas e políticas do cotidiano" (2019).

Inês Vitorino

Inês Vitorino

Coordenadora do Grupo de Pesquisa da Relação Infância, Juventude e Mídia da Universidade Federal do Ceará (UFC). É mestre em sociologia pela UFC e doutora em ciências sociais pela Unicamp e autora do livro "Televisão, publicidade e infância"(2004).

Raquel Franzim

Mediação:

Raquel Franzim

Coordenadora de Educação do Instituto Alana.

24/07 às 17h

Tecnologia como oportunidade de educação para todos

A conversa sobre tecnologia, infância e educação passa pelo reconhecimento de que somos diferentes e temos necessidades e caminhos diversos de aprendizagem, de compreensão, participação e expressão no mundo. Uma escola para todos assume a perspectiva da educação integral como eixo e a eliminação de barreiras e criação de apoios para que todas as pessoas possam ter um desenvolvimento pleno na vida e na sociedade.

Convidados:

Rita Bersch

Rita Bersch

Diretora da Assistiva Tecnologia e Educação. Possui formação pela Universidade Estadual de Northridge, EUA, e pela Fundação Don Carlo Gnocchi de Milão, Itália. É membro da ISAAC e da ISAAC Brasil e do Comitê de Ajudas Técnicas da Secretaria dos Direitos Humanos da Presidência da República.

Odara Delé

Odara Delé

Educadora e empreendedora social da empresa Alfabantu. Escritora do livro infantil bilíngüe “Lukenya e Seu Poder Poderoso” (2019). É especializada em educação pela Universidade de São Paulo (USP) e atua como docente do Estado de São Paulo.

Raquel Franzim

Mediação:

Raquel Franzim

Coordenadora de Educação do Instituto Alana.

O papel do governo, das empresas e das plataformas de tecnologia

07/08 às 17h

Como garantir os direitos das crianças no mundo digital?

Segundo o artigo 227 da Constituição Brasileira, a criança deve ter seus direitos assegurados, com prioridade absoluta, por Estado, família e toda sociedade, e seu melhor interesse considerado em qualquer tipo de relação. Essa premissa se estende ao ambiente digital e revela a necessária responsabilização de diversos atores pelo desenvolvimento de uma experiência adequada para toda criança.

Convidados:

Natália Neris

Natália Neris

Pesquisadora em direito e tecnologia. É doutoranda em direitos humanos na Faculdade de Direito da USP, mestre em direito e desenvolvimento pela Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas. Bacharel em Gestão de Políticas Públicas pela Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP.

Paulo Rená

Paulo Rená

Mestre em Direito, Estado e Constituição pela Universidade de Brasília (UnB). É professor universitário e pesquisador (UniCEUB). Ativista, cofundador do Partido Pirata. Foi gestor do projeto de elaboração coletiva do Marco Civil da Internet (SAL-MJ).

Pedro Hartung

Mediação:

Pedro Hartung

Coordenador dos programas Prioridade Absoluta e Criança e Consumo, do Instituto Alana.

14/08 às 17h

Exploração comercial da criança no mundo digital

Com o objetivo de assegurar a ampla proteção dos direitos das crianças, é fundamental que os desenvolvedores de tecnologias estejam atentos às necessidades específicas dessa população. Os direitos das crianças precisam ser considerados e incorporados ao processo de desenvolvimento de produtos e plataformas desde o design, tendo garantida a proteção frente a violências e a exploração de todo tipo, inclusive comercial.

Convidados:

Danilo Doneda

Danilo Doneda

Advogado formado pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e PhD em direito civil pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). É consultor da Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça (Senacon) e do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br). É membro do Conselho Consultivo para Privacidade do grupo Global Pulse da Organização das Nações Unidas e do InternetLab.

Kelli Angelini

Kelli Angelini

Advogada, gerente do jurídico do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br) e do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br). É mestre em direito civil pela PUC/SP e professora convidada nos cursos de pós-graduação de direito eletrônico da Escola Paulista de Direito e do Insper. Autora do guia “Internet com Responsa - cuidados e responsabilidades no uso da Internet para pais, educadores e adolescentes”.

Isabella Henriques

Mediação:

Isabella Henriques

Advogada e diretora executiva do Instituto Alana.

Quer compartilhar ou convidar alguém para a série de conversas? Clique aqui.

Sobre os Encontros

Perdeu alguma das conversas? Nesta área você encontra os bate-papos na íntegra, além de conferir a cobertura completa do evento feita pelo portal Lunetas.

Vídeos

Notícias

Explore o Tema

Quer saber mais sobre infância e tecnologia? Abaixo fizemos uma curadoria de conteúdo sobre o tema. São artigos, matérias e vídeos que podem ajudar a aprofundar mais sobre esse universo.

Infância e Tecnologia: Apresentação

Para contribuir com o momento que estamos vivendo e auxiliar famílias nas relações das crianças com as telas lançamos uma série de vídeos com depoimentos dos nossos especialistas. Saiba mais: bit.ly/infancia-tecnologia-pandemia

Infância e Tecnologia: Como equilibrar online e offline?

Instituto Alana tira dúvidas sobre o tema infância e tecnologia durante a quarentena. Laís Fleury, coordenadora do programa Criança e Natureza, responde como equilibrar experiências digitais com outras atividades que não acontecem nas telas.

Infância e Tecnologia: Tempo de Tela ou Qualidade de Conteúdo?

Instituto Alana tira dúvidas sobre o tema infância e tecnologia durante a quarentena. Maria Isabel Barros, pesquisadora do programa Criança e Natureza, responde o que importa mais, tempo de tela ou qualidade de conteúdo.

Infância e Tecnologia: Dados Pessoais no Meio Digital

Instituto Alana tira dúvidas sobre o tema infância e tecnologia durante a quarentena. Pedro Hartung, coordenador dos programas Criança e Consumo e Prioridade Absoluta, responde como ficam nossos dados pessoais na internet.

Infância e Tecnologia: Equilíbrio na Convivência com as Telas

Instituto Alana tira dúvidas sobre o tema infância e tecnologia durante a quarentena. Raquel Franzim, coordenadora de Educação do Instituto Alana, responde como equilibrar experiências digitais com outras atividades que não acontecem nas telas.

Infância e Tecnologia: Telas Possibilitam Socialização na Quarentena

Instituto Alana tira dúvidas sobre o tema infância e tecnologia durante a quarentena. Laís Fleury, coordenadora do programa Criança e Natureza, responde como a tecnologia pode ajudar as crianças a enfrentarem esse período.

A tecnologia no começo da vida

Alguns especialistas defendem que manter crianças em frente a telas não é nocivo por si só, mas que algumas decorrências disso podem vir a ser. Por exemplo, o afastamento da interação com o real, da observação e do contato visual. Assista ao episódio Criança e Tecnologia da série O Começo da Vida!

O desafio da tecnologia na infância

Por que nos distanciamos da natureza? Como a tecnologia pode reverter a responsabilidade por esse distanciamento? Aprimorar o contato da criança com a natureza é um desafio coletivo: envolve a família, a escola e a própria tecnologia, entendendo que todos são aliados na reconstrução desta interação.

descubra MAIS